segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Querido



Despe a túnica do prazer, querido
Bebe o leite do meu sexo
Vê como implora tua sedutora boca 

Num fogoso e sussurrante beijo,
 devora com a tua ansiosa língua
a delicia que sou

Deixe deslizar suavemente pela tua intimidade adentro
Sente como delira teu desejo pelo meu sexo
Não se deixe ficar vestida pelo prazer, querido
Vem e devora o que sou.