quarta-feira, 28 de dezembro de 2011


Nta kria pa bó era kasaku
Pa mi era boton
Pa bu raganha
Pam entra na bó
Pa nu taka na kumpanhero
K nem deluviu ka ta conseguiba podriseba nos

Mas infelismenti
bo é bó
mi é mi
Dos sentimentos
Dos padas di alguém
K forma um

Dos padas de alguém
Longe tão longe
K láguas ta forma na bu odju
Ta corri na nha rosto

Dos padas di alguém
Longe tão longe
Ki bu corpo ta sua
Ta pinga purfumo na di meu

Um purfumo
K ka rosa, ka jasmim, 
Ka lírio, ka tulipa, ka kanela
Um purfumo mas puro k agu na rubera
Sem txero, sem gosto
Um purfumo k é mi ku bo…