terça-feira, 27 de março de 2012

Dança I

Tresanda seu rabo ao vento quando passa

Era assim que rebolava aquela bruxa morena

Corpo de violão,

cor de chocolate,

cabelo de esfregão.

Rabo duro e sedutora,

mexia e provocava,

aquele chulo negro,

lindo de ovos moles e pénis duro.

Era aquela safada, mimada e gostosa mulata,

Paciência teve Deus quando a fez,

Furiosa esteve o Diabo quando implantou nela os desejos carnívoros.

Era assim o movimento daquela mulata linda de olhos de gata, espírito de vaca.

Hipnotizada, dançava e dava a sua bridja para aquele negro carvão.

Era assim que dançava aquela negra maluca.

3 comentários:

  1. Olhe nos meus olhos, verás o mar.
    O esquerdo da tua visão
    certamente não ignorará
    as mais suspeitas oferendas,
    nem o soalho dos sonhos
    compensará o desequilíbrio estacional...

    ResponderEliminar