domingo, 25 de março de 2012

dançar


É desse jeito que ele a apertava,
Suave e doloroso.
Como uma ninfa,
Olhos de coruja,
Jeito de serpente.
Ela movia calmamente
entre as suas mãos,
 Pés nas nuvens,
Olhos nos céus,
Coxas entre os dedos,
Ela rebolava calma e suave.
Movia e dava ao vento as nádegas.
Seu corpo transpirava luxúria.
Entre as suas coxas transladava sexo,
Puro e quente.
Balançava ferozmente os seus peitos.
Esqueceu-se do mundo,
Entregou-se ao inferno a sua fúria.
Era o jeito como ela dançava.

Sem comentários:

Enviar um comentário