domingo, 2 de setembro de 2012

O Chupar


Entre as florestas da sua vagina,
encontrava a gruta da sua morte.
os veados que por ali passaram,
perderam a direcção do destino.

De olhos hipnotizados,
tropeçaram nos favos... 
(vermelhos da laranja).
Ajoelharam-se e chuparam,
chupando chuparam.

Deitados de cócoras 
de cabeça e língua...
prenderam-se -
no suco da laranja
da virgem mata.

A floresta matada
cobria os bafos
daquele veado
que vendado e viajado
apenas sugava e chupava o seu doce favo.

Sem comentários:

Enviar um comentário