quarta-feira, 15 de maio de 2013

inquietude


O leite que jorra,
nos lábios desliza.

Enquanto o gosto cheira,
o paladar consome.

O queijo salgado que se sente,
suaviza quando pela garganta penetra.

O inconsciente invade,
turvam-se os olhos
e a avida vulva arregala-se para o touro.

1 comentário: