quinta-feira, 10 de abril de 2014

à minha



Senta-te aqui,
nos meus lábios
não preocupes,,, as luzes apagam-se
Entrega-me o que é meu
não esqueças de subir e descer
Assim: leve, suave, devagar e apertado
quero lamber ao milímetro

Segura as ancas        
entrega-me as coxas
que elas pertencem-me


Sem comentários:

Enviar um comentário